FAQ – Perguntas Frequentes

Perguntas Comerciais



Perguntas técnicas

  • A Turotest faz manutenção em produtos usados?
    • Realizamos manutenção apenas nos produtos fabricados pela Turotest. Para maiores informações entrar em contato com assistência técnica através do telefone (11)4092-7200 ou info@turotest.com.br

  • Posso ligar o instrumentos em 24Vcc?
    • A Turotest fabrica instrumentos com tensão 12V, 24V, 110V, 220V e bivolt (12 e 24V ou 110 e 220V).

      Para não haver dúvidas, no momento da compra, especifique a tensão de alimentação.

      Os instrumentos de 12V não funcionam com tensão de 24V e vice e versa.

      Os bivolt, funcionam em 12 e 24V ou 110 e 220V.

  • Existe a possibilidade de colocar a minha logomarca nos instrumentos?
    • Sim, consulte à área comercial através do telefone (11)4092-7200 ou pelo email info@turotest.com.br e saiba mais sobre essa opção.

  • A Turotest fabrica manômetros com glicerina?
    • A Turotest não possui manômetros de glicerina em seu portfolio, porém temos outras linhas que podem atender a sua aplicação. Consulte à área comercial através do telefone (11) 4092-7200 ou pelo email info@turotest.com.br e saiba mais sobre essa opção.

  • Como calcular a relação de transmissão?
    • Medir o Ø da polia do virabrequim e do alternador, e dividir o Ø da polia do virabrequim pelo Ø da polia do alternador.

      Exemplo: Ø do virabrequim – 200mm

      Ø do alternador – 80mm

      Rl: Ø do virabrequim = 200 = 2,5 - relação de transmissão é 2,5.

      Ø do alternador 80

  • Por que ajustar a chave seletora do tacômetro marítimo, em motores com dois cilindros, na posição 6 que corresponde a 12 cilindros?
    • Esse tacômetro funciona com sinal negativo da bobina, ou sinal W do alternador. Quando ligamos o tacômetro no negativo de bobina, para cada 1 RPM do motor, temos metade dos pulsos (cilindros do motor) na saída do negativo da bobina, por exemplo: Motor 4 cilindros, temos 2 pulsos na saída, a cada 1 RPM. O projeto desse instrumento, não permite que ele seja ligado no negativo da bobina em motores de 2, 3 e 5 cilindros, logo colocamos a chave na posição 6, mas obrigatoriamente, devemos ligar o instrumento na saída W do alternador.

  • Qual tacômetro utilizo no meu motor? (cilindros, sinal, tensão)
    • Ao especificar um tacômetro, necessitamos de algumas informações:

      • Qual a aplicação: marítimo, automotivo, agrícola ou industrial
      • Qual o sinal: W do alternador – se o motor é a gasolina ou diesel e qual a relação de transmissão.
      • Qual o final de escala: Rotação máxima do motor.
      • Sensor magnético: Quantos dentes têm a roda dentada.
      • Negativo da bobina: Quantos cilindros têm o motor.
      • Taco-gerador: qual a relação de transmissão.
      • Qual a tensão de trabalho: 12Vcc ou 24 Vcc.
      • Obs.: No caso de tacômetro industrial, pode ser elétrico, onde o mesmo é alimentado pelo próprio taco gerador.
  • Como faço para saber qual a calibração correta do meu tacômetro?
    • A forma mais simples é saber qual a marcha lenta do motor e verificar se o instrumento está marcando com coerência.

      Exemplo: Marcha lenta de um motor a diesel 800 RPM, o tacômetro está marcando 850RPM, a calibração está correta.

  • Como calibro o tacômetro para o meu motor? Qual deve ser a posição da chave?
    • Instrumento universal para linha automotiva , agrícola e pesada:

      Se o sinal utilizado for W, o motor deve estar em marcha lenta. Após o motor aquecer, ajustar calibração no botão up ou down e ao chegar na calibração desejada apertar o set, a calibração será gravada no instrumento.

      Tacômetro Marítimo:

      Se o sinal utilizado for W, colocar a chave na posição 6. Se o sinal utilizado for negativo da bobina, colocar metade da quantidade de cilindros que tem o motor, ele só não permite que seja ligado em motores com 2, 3 ou 5 cilindros.

  • Como verificar a compatibilidade do indicador com a bóia de combustível?
    • Devo colocar a bóia na posição cheia e vazia e medir com um ohmímetro (medidor de Ohm). Com os valores verifico a calibração do meu indicador e identifico se são iguais ou parecidos.

      Exemplo: após comprar um medidor verifiquei que não indica corretamente, após fazer o teste acima, a bóia no cheio indica 180 ohm e no vazio 10 ohm, o instrumento adquirido no cheio é 70 ohm e no vazio é 3ohm, logo não há compatibilidade elétrica.

  • É possível ligar o horímetro ao sinal D+?
    • Sim, mas devo saber que as horas indicadas são apenas do motor em funcionamento. O negativo do horímetro deve ser ligado no negativo da bateria, e o positivo no D+. Nesse caso se o horímetro possuir iluminação, a mesma só funcionará quando o motor estiver em funcionamento.

  • Quantos minutos correspondem o dígito vermelho dos contadores?
    • O dígito vermelho corresponde a 1/10 de hora, ou seja 6 minutos. Exemplo: se o contador estiver marcando 235,5 a leitura correta é 235 horas e 36 minutos.

  • Por que a chave de partida deve ser retornada à posição "0" após parada do motor?
    • A luz da bateria identifica se o alternador está carregando a bateria.

      Quando aceleramos o motor, fazemos com que o alternador entre em carga e carregue a bateria.

  • Como ligo o termômetro com termostato? Ele pode ser ligado em Vca e Vcc?
    • Os termômetros com termostatos fabricados pela Turotest, podem ser ligados tanto em 24 Vca, como em 24 Vcc. Eles possuem 2 contatos secos de relê, 1 NA (normal aberto), e outro NF (normal fechado). Quando a temperatura sobe acima do set point, o contato de rele NA fecha e o NF abre. Veja abaixo como ligar:

  • Qual a calibração do sensor STE200 que acompanha o termômetro com termostato? Esse sensor é um padrão de mercado?
    • O sensor STE200 é um sensor padrão Turotest.

      Segue abaixo a tabela de calibração

  • Posso aumentar o cabo do sensor? Como faço para saber se ele está bom?
    • Não é aconselhável aumentar o cabo, pois podemos perder a precisão do instrumento, conforme a tabela de calibração. Se o cabo contiver resistência alta, pode influenciar na indicação do instrumento. Para testar o sensor, devemos aquecê-lo e verificar se nos terminais temos uma resistência próxima da indicada acima.

  • É possível ligar dois indicadores de temperatura a um só sensor?
    • Não, a marcação seria incorreta.

  • O meu indicador de temperatura não marca, o que devo fazer? Onde deve estar o problema? Será o sensor ou o indicador?
    • Toda a análise de problemas deve ser feita em etapas:

      1º - Identifico se há tensão no indicador; deve ter sinal positivo e negativo da bateria;

      2º - Coloco o sinal negativo da bateria no terminal sinal do indicador e verifico se o ponteiro se moveu de uma extremidade a outra. Se isso ocorreu, seu indicador não está com problemas.

      Isso só deve ser feito para teste!</p>

      3º - Verificar se o cabo do sensor está conectado, e o corpo do sensor está aterrado. Para sensor com 2 terminais, identificar se chega terra em uns dos terminais do sensor.

      4º - Feito os testes acima, testar a calibração do sensor.

      Sugestão para o teste:

      • Aquecer o sensor próximo de uma temperatura conhecida. Pode-se ferver o sensor em água e medir com um ohmímetro (medidor de Ohm).
      • Determinar qual é o valor da resistência.
      • Com posse desses dados, podemos identificar se o sensor está funcionando e identificar se o sensor é para o indicador que tenho.
      • Calibrações conhecidas: Mercedes (padrão VDO) 380/20ohm – 10 ohm-120ºC; MWM 69/7ohm – 7 ohm -120ºC ;


Perguntas Assistência Técnica